Estou Lendo

O Sonho de Matilde
Livia Garcia Roza
 
O vernáculo do pai, que mistura instrução com intuição em uma liguagem muito singular. A crendice da mãe, que fala sozinha e ora para a tia madrinha expulsar o Capeta da casa. A perfeição de Cristina até na hora de dormir, exemplo a ser seguido pelos mais novos. A falação de Matilde , a irmã devota. As brincadeiras de Mateus, o temporão. O sotaque caipira que não disfarça de onde vieram.
Neste delicioso e comovente romance, que se passa na década de 1960, Livia Garcia-Roza juntou diversas vozes para compor o retrato de uma família. Mas não se trata de qualquer família, e sim de uma especial: a Moreira. Afinal, cedo o pai ensinou que todos deveriam honrar a linhagem, "tínhamos que ser uma família de direitos, andar com a cabeça erguida, fronte altaneira e o pensamento limpo".
Como típica irmã que vê a mais velha como modelo, o sonho de Cristina passa a ser também o de Matilde: conhecer o Rio de Janeiro. Criadas numa cidade pequena, sem perspectivas, as duas compartilham o desejo de, passado o vestibular, cursar a universidade na cidade maravilhosa.
Contudo, o destino será traiçoeiro. Elas terão a oportunidade de realizar a viagem e conhecer a tão sonhada Copacabana, mas a experiência talvez não saia exatamente como planejaram.
 
(texto da orelha da capa)