(Resenha) O Príncipe da Névoa

O Príncipe da Névoa foi escrito por Carlos Ruiz Zafón, por isso eu já sabia que seria bom.

O Príncipe da Névoa ZafonComo todo leitor, eu tenho um ritual antes de começar a ler um livro: eu primeiro leio a orelha e a contracapa pra saber do que se trata o livro e assim decidir se é o tipo de história que quero ler naquele momento.

Em se tratando de Carlos Ruiz Zafón, entretanto, eu não faço isso nem pra adquirir o livro mais. Se leva o nome do escritor eu leio. Ponto.

Penso que não sou a única já que a Suma de Letras, espertamente, padronizou as capas dos livro de Zafón com uma faixa vermelha na parte superior com os dizeres “do autor de A Sombra do Vento”.

A História

Max Carver, um adolescente de 13 anos, se muda com a família para o litoral.

Já no dia seguinte à mudança de sua família, Max faz um novo amigo: Roland. Um pouco mais velho que Max, Roland está curtindo os últimos meses de liberdade já que está prestes a ser enviado para a guerra.

Como é um adolescente extremamente perceptivo, Max logo percebe que tem alguma coisa errada com a casa para onde se mudaram, mesmo que não sabia precisar exatamente o que é. Ao conversar com sua irmã, descobriu que ela andou tendo sonhos estranhos com uma das estátuas que fica no fundo do quintal.

Como todo romance adolescente – que é a isso que o livro se propõe – antes de começar a aventura todos os personagens envolvidos precisam, necessariamente, estar livres de toda e qualquer supervisão paterna. Isso foi facilmente arranjado quando a irmã mais nova de Max, Irina, sofreu um misterioso acidente doméstico que a deixou em coma obrigando ambos os pais de Max a ficar no hospital com a criança.

A partir desse instante a vida de Max, Roland e Alícia virou uma aventura. Cercados por assombrações, mentiras e histórias demoníacas contadas pelo avô de Roland, a vida dos três nunca mais será a mesma depois daquele verão.

O Livro

O Príncipe da Névoa é a primeira obra escrita por Carlos Ruiz Zafón. Ele a concebeu para participar de um concurso de literatura juvenil, e teve sua primeira publicação em 1993.

Desde aquela época, Zafón já sabia como prender o leitor às páginas de um livro com sua mistura do banal e do sobrenatural.

Mas, como em quase toda história de suspense, o livro tem alguns elementos que entram e saem de cena sem maiores explicações e que não se encaixam perfeitamente com toda a trama.  Em O Príncipe da Névoa, um desses elementos é um gato que foi adotado pela família de Max e que foi o responsável pelo acidente de Irina.

Também não ficou exatamente claro porque foi que Max e sua família acabaram sendo assombrados pelo “Príncipe”. Mesmo assim é um romance precioso e muito bom de ser lido.

Consegui ver o filme enquanto passeava pelas páginas do livro.

Ficha Técnica:
Título: O Príncipe da Névoa
Título Original: El Principe de La Niebla
Autor: Carlos Ruiz Zafón
Tradução: Eliana Aguiar
Suma de Letras

Leia também:

(Resenha) O Prisioneiro do Céu

(Resenha) A Sombra do Vento